Postagens populares

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Seção brinquedo para Calopsita - Correntes

      

     Mais uma dica muito fácil e barata que podemos usar como brinquedo para as Calopsitas são correntes plásticas de sinalização que encontramos em lojas de equipamentos de segurança ou até mesmo em algumas lojas de materiais para construção. Elas são vendidas em diferentes espessuras que custam entre 2,00 até 6,00 reais o metro. O plástico dessas correntes são confeccionados em polietileno de alta densidade, portanto é muito resistente para o bico de nossas Calopsitas, mas vamos dar algumas dicas básicas antes de expor as correntes para as aves:

       Primeiro retire todas as rebarbas possíveis que tiver nas correntes com a ajuda de uma faca, essa parte é importante para evitar machucados como cortes ou evitar que seja ingerido pelas aves.


       Depois de retirar todos os retalhos de plástico lave bem as correntes com sabão e água sanitária para eliminar toda a sujeira e desinfectar. Algumas já possuem uns ganchinhos para prender na gaiola, mas caso não venha uma dica é cortar um dos elos com a ajuda de uma faca.


       Os tipos de correntes que encontrei recentemente expostas nesta publicação foram a vermelha com branca de 9mm e a amarela com preta de 5mm, mas existe outras cores também disponíveis em lojas específicas de equipamentos para segurança. Elas são do mesmo material e idênticas das que são vendidas nos pets shops para aves.



       Piteco aprova as correntes e gosta de se pendurar.



quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Seção brinquedo para Calopsita - Faça você mesmo! Balanço de couro com miçangas

    Hoje em dia a maioria dos brinquedos que encontramos nos pet shops muitas vezes podem ser uma ameaça para a saúde das aves, por isso vamos ensinar nesta publicação e nas próximas como fazer brinquedos seguros com materiais que não são prejudiciais como o couro por exemplo.
 Brinquedos expostos para os pets precisam ser supervisionados todos os dias para ter certeza de que a Calopsita que é arteira não tenha ingerido ou que esteja em condições adequadas de uso, isto é, que não contenha ferrugem ou qualquer outra ameaça que comprometa a segurança da ave. A maioria dos brinquedos que se encontra nas lojas é feita de arame de metal que com o tempo oxida e causa intoxicação nas aves podendo ocorrer em longo prazo, por isso o arame deve ser substituído ou descartado assim que não estiver mais em condições. Já no caso do couro ele não corre o risco de enferrujar e as Calopsitas gostam de destruir assim como fazem com a madeira.


1) Primeiro separe as ferramentas necessárias e caso seja menor de idade ou não tenha habilidade com pregos sugiro que procure ajuda para uma pessoa experiente. Vamos usar um martelo, uma serra caso necessário e uma faca afiada;

2) Um pedaço de poleiro de Calopsita no tamanho de 20cm. Encontra-se em pets shops e a espessura do poleiro é de 15mm;

3) 4 pregos pequenos;

4) 2 cordas de couro uma da mais grossa para miçangas grandes e outra da mais fina para miçangas pequenas. Não dá certo usar as duas finas, precisa que uma tenha uma espessura maior. Vai precisar de meio metro de cada caso queira o balanço em gaiola pequena ou 1 metro de cada caso queira em viveiro;

5) 1 Mosquetão;

6) Miçangas grandes de sua preferência para a corda de couro com a espessura maior. Podem ser de madeira crua que não contenha verniz;

7) Miçangas pequenas para a corda de couro com espessura menor.


Primeiro passo:


        Primeiro coloque o mosquetão e as miçangas nas cordas de couro de acordo com sua preferência.       
             Depois de todas as miçangas colocadas, nas laterais do poleiro molde o meio com ajuda de uma faca contanto que fique na medida da corda de couro de espessura maior e os dois lados na mesma posição.
              Depois bata dois pregos de cada lado para prender a corda de couro.

Segundo passo:


          Agora vamos amarrar a corda de couro de espessura menor de acordo com a imagem ou faça de sua preferência, não esquecendo de dar um nó nas pontas da corda para não deixar cair as miçangas pequenas.


      Está pronto um balanço seguro para nossas aves arteiras. Aguardem as próximas dicas de brinquedos! Faísca aprovou o balanço.









sexta-feira, 15 de julho de 2016

Alimentação para Calopsitas - Diferentes extrusadas e sugestões para mistura de sementes

      Nesta publicação vou explicar sobre alimentos que podem ser oferecidos, alem de algumas das diversas extrusadas para Calopsitas existentes no mercado e vou dar dicas e fórmula de como fazer a sua própria mistura de sementes baseada em uma linha super premium, mas para isso precisa ter um distribuidor direto de sementes que seja confiável o que as vezes dependendo da região não seja muito difícil de encontrar.
      A base principal de alimento das Calopsitas é a mistura de sementes que precisa ser o mais variante possível junto da extrusada que oferece o equilíbrio nutricional que falta em algumas sementes e misturas existentes no mercado. Fora essa base a Calopsita doméstica ainda se alimenta de alguns legumes e verduras como: Abobrinha, Almeirão, Brócolis, Beterraba e Folhas de Beterraba, Cenoura e Folhas de Cenoura, Couve, Couve-flor, Jiló, Pepino, Quiabo, Vagem, todos esses bem  higienizados com Hipoclorito e oferecidos cru. Cautela com os alimentos: Espinafre possui excesso de ferro e o certo é oferecer apenas o broto e se possível evitar para jovens e para fêmeas em postura, pois o ferro atrapalha a absorção do cálcio. Repolho, Nabo e Rabanete são bociogênicos, isto é, atrapalham a absorção de iodo e com isso afetam o funcionamento da tireóide e podem prejudicar a reprodução. Pimenta Dedo-de-Moça verde ou vermelha pode ser oferecido de 15 em 15 dias. Frutas como: Maçã sem as sementes que são tóxicas, Pera sem sementes, Banana, Mamão pode oferecer com as sementes. Alimentos cozidos: Milho Verde pré fervido, Batata Doce cozida com casca durante 20 minutos, Grão de bico e Lentilha cozidos durante 20 minutos, Ovo cozido no mínimo 20 minutos para eliminar qualquer tipo de bactéria de Salmonella e deve-se oferecer a casca junto (fonte natural de cálcio), a clara e a gema as duas devem estar na mesma proporção para manter um equilíbrio nutricional  pois o excesso de gema sobrecarrega o fígado e o urato (parte branca nas fezes) fica amarelado e o excesso de clara irrita o intestino por causa da Albumina e o tempo máximo dele na gaiola ou viveiro é de 1 hora pois azeda muito rapidamente. Nunca ofereça: Alface que causa diarreia, também não pode Tomate Abacate é altamente tóxico para as aves e causa envenenamento, nunca dê Chocolate e Bebida Alcoólica.
       Entre 3 a 5 vezes por semana, além das sementes e extrusada, ofereço também um alimento natural diferente desses citados. Manter a água sempre limpa e fresca sendo filtrada ou mineral é fundamental para evitar outros tipos de bactérias.


Tabela de alguns dos alimentos mais importantes
         
       Para quem não quer oferecer o ovo cozido, existe farinhadas industrializadas próprias para Calopsitas com menos risco de intoxicação, lembrando que a farinhada é um complemento alimentar com proteína a base de ovo. As fases mais adequadas são quando estão na muda de penas, reprodução, para filhotes que estão aprendendo a comer sozinhos ou aves adultas que precisam de uma complementação nutricional maior. Muitas pessoas confundem a ração extrusada com farinhadas ou acabam comprando uma marca que não é específica para calopsitas por isso segue algumas sugestões de fotos abaixo.






Ração Extrusada


     Extrusada é o nome que se dá ao produto originado do processo industrial onde os ingredientes da composição são misturados de forma homogênea e gerados grãos secos, assim conhecidos  popularmente como ração. As Calopsitas criadas em cativeiro tendem a comer poucas variantes de sementes e o problema que elas ao escolher apenas algumas sementes preferidas descartando metade da mistura faz com que tenham uma dieta pobre em nutrientes e a extrusada veio para complementar esse equilíbrio nutricional que falta.
      Algumas das melhores marcas existentes no mercado hoje de ração extrusada para Calopsitas é a Nutrópica Natural ou Nutrópica com Frutas, ela contem grãos maiores comparado com a maioria das marcas. Tenho em casa aves que só aceitam essa marca como outras que não aceitaram muito bem e no caso da de frutas as minhas aves não comem quase nada doce a maior parte dos alimentos são amargos mas existem muitas exceções de ave para ave. Lembrando que as Calopsitas só possuem dois tipos de paladar o doce e o amargo.




        Uma outra marca que também é muito recomendada pelos veterinários especialistas é a Megazoo e para Calopsitas existe 4 tipos diferentes dessa marca, a tradicional Megazoo Periquitos e Calopsitas PM13 (grão menor), a tradicional Megazoo Calopsitas e Ring Necks MM15 (grão maior), a Megazoo Calopsita Tropical com frutas e legumes desidratados e o último lançamento destinado para aves que tem problema de obesidade a Megazoo Calopsitas Light. Todas as extrusadas dessa marca são reformuladas com conservantes naturais como o Alecrim. No caso das minhas aves os que não aceitaram da marca anterior acabaram gostando da Megazoo a de tamanho menor porque para aves que comiam apenas sementes ela tem uma aceitação melhor devido ao seu tamanho e formato confundir com grãos de sementes como o painço, por isso sempre indico para amigos que quando vão fazer essa transição das sementes para a extrusada misturar aos poucos no mix de sementes e ir aumentando a quantidade a cada dia ate que fique metade de sementes e metade de ração extrusada. Precisa ter paciência e insistência porque não é de uma hora para outra que a Calopsita irá aceitar o alimento novo.



       Fora as duas marcas citadas anteriormente existe também outras no mercado como a Poytara Periquitos que é indicada para Calopsitas também, o bom dela é que oferece pacotes econômicos de 1kg e 2kg e meio para quem tem mais de 4 aves, o problema que encontrei é que só é vendida em poucos sites on-line e atualmente está se reformulando e vai ficar um tempo ausente e recentemente deixaram disponível uma versão em pote decorado de 120 gramas para Calopsitas que tem preço mais elevado comparado com o outro pacote. Conforme conversei com o fabricante a extrusada é a mesma da versão Periquitos. Essa marca usei aqui uns dois anos e todas as Calopsitas tiveram uma aceitação muito boa logo de primeira. Ela é formulada com conservantes naturais como a Páprica e o formato é pequeno como o da Megazoo Periquitos, porem redondo.




        Além dessas marcas existe extrusada para Calopsitas do Reino das Aves com frutas que é um novo lançamento, da marca Biotron a Bambito Extrusado que tem formato de pirâmide, a Pet Bird, a Alcon Eco Club Calopsita, a Nutripássaros Frutas e outras marcas diversas também podem ser encontradas no mercado lembrando que as extrusadas coloridas contem corantes artificiais que não fazem muito bem para a saúde das aves, sempre opte por extrusadas naturais sem corantes e sem aditivos artificiais para evitar problemas de saúde no futuro.



      O peso ideal  de uma Calopsita varia entre 80 até 120 gramas e também vai depender da alimentação, aves que só se alimentam de sementes e que não fazem exercícios constantes fora da gaiola tendem a gerar um sobrepeso maior podendo ter problemas de saúde, diferente das aves que tem a extrusada na dieta, essas geralmente possuem um peso menor. Lembrando que o peso ideal da Calopsita depende também muito do porte, existe aves menores e outras maiores que precisa levar em consideração. 

Mistura de sementes para Calopsitas

(Monte você mesmo o mix)


       As misturas de sementes para Calopsitas precisam oferecer uma boa variedade, pois como disse anteriormente as Calopsitas tendem a escolher os grãos que querem comer não obtendo assim um bom equilíbrio nutricional, sendo assim, além da ração extrusada devemos oferecer uma mistura que tenha muitas opções atrativas de grãos. Algumas dicas é conhecer os tipos de sementes que se está comprando e saber sobre as propriedades de cada uma. No inverno costumo oferecer um pouco de sementes mais gordurosas porque é a época que precisam de calorias e no verão sementes menos gordurosas. A semente de girassol foi considerada com o passar dos anos uma semente muito gordurosa e estudos revelaram que ela causa obesidade e em excesso causa problema no fígado das Calopsitas, cada semente de girassol comum contem aproximadamente 1 gota de óleo, por isso que no meu mix não acrescento girassol comum, apenas deixo em stand by em caso de alguma ave precisar ganhar peso ou ofereço como cortesia bem raramente. Evite comprar sementes a granel que ficam muito tempo expostas e podem estar contaminadas com urina de rato por exemplo. Também evite misturas que estejam um tempo parada na loja sem muita saída e que podem conter carunchos ou até mesmo larvas. Avalie sempre o aspecto, cor, cheiro e a validade em dia. Em casa mantenha as sementes em lugar arejado e seco, pode colocar em potes bem fechados com tampas que possuem vedador de ar ou na embalagem original bem lacrada, se perceber que o tempo ficou úmido assim que surgir o sol deixe secar um tempo as sementes sobre o sol. Eu sempre faço uso nas misturas de sementes de um suplemento probiótico e prebiótico como o Organew que se utilizado na medida correta não tem contra-indicação e ele serve para auxiliar no desenvolvimento de uma microbiótica intestinal saudável. 
       Optando por uma mistura pronta industrializada ela terá menos risco de contaminação mas vai oferecer um produto composto com agentes químicos como antifúngicos ou até mesmo conservantes artificiais que podem interferir na propriedade nutricional das sementes. Infelizmente muitas das sementes que temos no mercado para consumo animal é de uma qualidade inferior das que são fornecidas para o consumo humano. Foi pensando nisso que resolvi procurar um fornecedor de sementes em loja cerealista ou de produtos naturais para consumo humano e me deparei com sementes limpas e frescas. Algumas dessas lojas consegui achar também pela internet e a maioria entrega via correio.
        A mistura básica de sementes para Calopsitas é composta de 50% de Painços diversos (Comum, Milheto, Verde, Vermelho, Preto, Português), a outra parte da mistura que seria a metade fica dividida entre as demais sementes sendo 15% até 30% de Alpiste uma porcentagem um pouco maior que as outras. O que vai tornar a mistura variante e nutritiva  é a quantidade de opções que se coloca de sementes e o tipo de semente escolhida, como por exemplo, as sementes integrais tem um valor nutritivo maior que as sementes comuns e evita problemas de obesidade nas aves. Entre as opções de sementes seguindo a ordem das principais para as variantes são: Aveia comum sem casca ou Aveia Integral sem casca podendo misturar com Aveia comum ou Integral com a casca; Arroz Cateto com casca ou Arroz Integral com casca ou Arroz Bolinha/Japonês com casca; Trigo Sarraceno/Mourisco; Cártamo; Sorgo branco ou Sorgo vermelho; Senha Francesa; Nabão; Linhaça; Cevada em grão; Gergelim; QuinoaErva Doce; semente de Funcho que protege as sementes de carunchos e larvas devido a propriedade bactericida e fungicida; sementes de Abóbora crua. As sementes de Níger, Colza e Perila são ricas em extratos etéreo (óleos) e são mais adequadas para a mistura de Canários, mas podem ser misturadas no inverno em porcentagem bem baixa do que as outras sementes anteriores que são as principais. 
     Além das sementes, outros ingredientes nutritivos podem ser acrescentados no mix tornando uma mistura baseada nas super premium existentes no mercado, acrescentando a Lentilha Vermelha partida, Cenoura ou Beterraba desidratada granulada, Maçã In Natura desidratada, Goji Berry, Pimenta Rosa em porcentagem mais baixa que os outros itens, Flocos de Milho In Natura também em pouca proporção e a Ervilha Seca partida em uma proporção bem menor que os outros elementos porque a Ervilha seca ou a natural não deve ser oferecida em excesso para não ter efeito laxativo. Importante nunca ofereça nenhum alimento enlatado em conserva para as aves. Todas essas opções encontramos em lojas de produtos naturais para consumo humano, cerealistas ou até mesmo em alguns supermercados.








        
         

domingo, 3 de julho de 2016

Lilico não é Lilica! Depois de sexado descobrimos um macho tímido e vejam suas adaptações

      Descobrimos depois de um tempo que a Lilica era um macho através de exame de Sexagem feita com algumas penas, exame que detecta o sexo da ave. Como se trata de uma ave especial e acanhada devido a sua limitação ele quase não cantava ou as vezes cantava quando não tinha ninguém por perto. Mas depois de um certo tempo com a chegada da fêmea Jade, apesar desta já ter marido ela balançou o coração do nosso menino e o fez ficar mais solto e cantor, então foi aí que surgiu a iniciativa para fazer o exame.
    Lilico aceitou bem esse nome contando que foi alterado apenas uma vogal no final quando tinha um pouco mais de 1 ano de idade. Hoje depois de todas as dificuldades, devido ao Desvio de Tendão ele tem uma vida saudável e interage bem com os outros dentro de suas limitações.
    Resumindo o problema de Lilico, ele sofreu de Raquitismo quando ainda era filhote devido a um problema genético e teve um Desvio de Tendão nos pés que foram ficando atrofiados e em pouco tempo de vida perdeu os movimentos dos dedos não conseguindo ficar empoleirado como uma ave normal e também por não ter o impulso nos pés ele não consegue voar mas dá alguns pulos. Não sabemos quem era o criador e a procedência porque como contei na matéria anterior ele foi comprado em um Pet Shop e dali também não sabíamos o que estava por vir e sem conhecimento nenhum de seu problema foi aí que lutamos para conseguir as respostas e até hoje ainda tentando levá-lo para mais especialistas fora os 3 veterinários que ele já passou.
Algumas adaptações nesse tempo foram feitas para que Lilico tenha uma vida normal e saudável. Mamãe e Papai dele sempre se preocuparam em deixá-lo bem acomodado tanto solto como em sua gaiola. Como é difícil achar coisas para aves especiais, resolvemos fazer nós mesmos as adaptações.
    As dicas que posso dar para aves que tem esses tipos de problemas nos pés é colocar plataformas e rampas que facilite a locomoção e tudo precisa ser forrado com tecido para não machucar ou criar calos debaixo dos pés. Os comedouros e bebedouros precisam ser na altura da ave para poder alcançar a comida. A higiene dos pés é fundamental para não virar uma crosta de sujeira já que ela não consegue se limpar sozinha, no inverno uso lenços umedecidos e para ter uma boa hidratação da pele o Creme Bepantol ou Hipoglós protege a pele do atrito com o solo. As unhas crescem devido a falta de desgaste natural, então mantenho sempre aparadas tomando o cuidado devido para não pegar os vasos, tenho em casa sempre para emergência em caso de sangramento Pedra Hume em pó ou líquida ou pó anti-hemorrágico usado em banho e tosa de cachorro e gato. Lilico tem unhas transparentes e dificilmente eu pego algum vaso, mas se não tem habilidade com isso sugiro que leve a um profissional.
    A seguir vão algumas imagens das adaptações do Lilico e link com vídeo de alguns dos melhores momentos de Lilico veja em:
https://youtu.be/bLXd0iM5nHs


Brinquedos sempre na altura adequada em que a ave consiga alcançar



Um segundo andar foi pensado para que ele tenha exercício constante, não se tornando uma ave sedentária



Visão geral de umas das gaiolas adaptadas.
Tudo sai para lavagem e madeiras forradas com tecido
sintético de sofá podendo ser feito também com o E.V.A.


Comedouros e bebedouros baixos para que a ave consiga alcançar.



Rampa Play adaptada para distração da ave.



É importante a socialização da ave especial com os outros companheiros.
Para isso faço uso do papel Kraft no chão e mantenho os comedouros
e bebedouros ao alcance de todos.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Dicas pra quem pretende ter uma Calopsita e para quem já possui aves e quer adquirir uma, saiba a importância da quarentena da Calopsita recém chegada


Antes de adquirir uma Calopsita vocês precisam saber de alguns detalhes importantes que podem fazer a diferença na hora da aquisição. Antes de tudo, essa ave é um animal como qualquer outro, além disso, são extramente frágeis e dependentes totalmente do dono, portanto tenha certeza de que se comprometerá com um novo pet como por exemplo se você viaja com freqüência ou passa muito tempo fora de casa; existem amigos ou familiares que podem cuidar de sua ave em caso de emergência; se já tem outros pets em casa, como será essa convivência entre eles; e por último se você está disposto a arcar com todos os gastos necessários como alimentação, instalações (gaiolas e viveiros adequados para abrigar uma ou mais calopsitas) e consultas veterinárias.
Existem dois tipos de Calopsitas à venda no mercado, a calopsita mansa e a calopsita arisca. A diferença entre as duas é que a ave mansa ela é criada desde filhote com a papinha industrializada e fornecida pelo ser humano, então ela já cria desde cedo um vínculo com as pessoas, já a ave arisca não tem esse convívio e ela é alimentada pelos pais. Algumas pessoas são adeptas a outros métodos de tornar uma ave filhote mansa não obrigatoriamente tendo que oferecer alimento industrializado, mas acostumando ao convívio em manuseio durante alguns minutos por dia, ou seja, com muita paciência podemos pegar a ave com cuidado e oferecer carinho um pouco a cada dia tomando sempre o cuidado para a ave não se estressar, essa técnica se for usada quando a ave já está toda empenada necessita de muita calma e coragem, pois temos que levar em conta que a ave arisca é brava e bica forte ao ponto de sair sangue. Com algumas exceções, as calopsitas assim como nós e todos os animais, possuem personalidades diferentes, sendo assim, algumas aves mansas podem se tornar ariscas e vice-versa ou podem desenvolver algumas “manias” como por exemplo existem calopsitas mansas que não gostam das mãos, mas sobem nos ombros e outras que não querem que encostem nelas mas não chegam a bicar forte.
Antes de comprar uma calopsita escolha um lugar onde a ave é tratada com toda a higiene possível, não compre aves em feiras, mercados e criadores de portas fechadas. Eu tive uma péssima experiência sobre um criador que vende aves com horário marcado à portas fechadas, em uma garagem sem letreiro e nenhuma identificação e em breve vou relatar em outra matéria sobre esse acontecimento. Esses lugares onde tem um monte de animais juntos aglomerados, as condições de higiene e espaço são péssimas e pode haver muita contaminação de doenças. Todas as doenças que as calopsitas podem chegar a ter são transmissíveis umas para as outras através dos alimentos compartilhados e fezes contaminadas que se disseminam pelo ar. Avalie as condições dos olhos, bico e penas. As penas não podem estar o tempo todo eriçadas. Olhos inchados, vermelhos ou com secreções não é conjuntivite, mas sim uma doença. Alguns criadores e comerciantes podem querer enganar dizendo que o vermelhinho nos olhos pode ser alergia ou uma simples conjuntivite, na dúvida não compre. Prefira as aves mais agitadas e que estejam comendo e brincando, pois aves quietas de mais e que não se alimentam podem muitas vezes significar o princípio de alguma doença. Observe também se a calopsita está com um bom peso, dependendo do tamanho da ave ela deve pesar a partir de 80 gramas e não ultrapassar 100 gramas, apalpe o abdômen, o osso externo deve ser proeminente, compare:
Veja se o bico é maior do que o normal, geralmente aves que se alimentam apenas de sementes gordurosas como girassol tem tendência a ficar com hepatopatia (doença no fígado) são aves mais obesas como o desenho acima e em alguns casos o bico cresce de mais.
Hoje em dia temos vários tipos de vacinas para cachorros e gatos, mas para as calopsitas infelizmente as vacinas ainda não chegaram ao Brasil, mas na Europa já possui. Então o que temos que tomar cuidado é que a ave tenha uma imunidade boa através de doses de vitaminas orais ou mais eficazes são as vitaminas injetáveis dadas por um veterinário especialista em aves, manter sempre uma boa alimentação à base de ração extrusada e o mínimo de mistura de sementes (nada de girassol), água filtrada e uma boa higiene das gaiolas e viveiros.

Quarentena



Para quem já tem aves em casa e pretende comprar uma calopsita nova para o plantio ou juntar com outras aves de outras espécies no mesmo ambiente tem que seguir alguns cuidados importantes para o próprio bem de todos. Uma calopsita, apesar de todas as dicas de escolha que eu dei acima, ela aparentando estar bem e saudável, ainda pode ser um risco para as demais aves. As calopsitas tendem a esconder sinais quando sua saúde não vai bem, dizem que esse comportamento é resultado do processo evolutivo, pois na natureza uma ave que demonstre estar doente é alvo fácil de predadores ou até mesmo por aves do mesmo bando. Portanto, devemos manter a calopsita recém chegada em gaiola separada das demais e em outro ambiente para que seja mínimo o risco de contaminação caso a ave tenha alguma bactéria que ainda não tenha se manifestado. A visita ao veterinário pra checagem e coleta de material para identificar alguma doença é indispensável para essa recém chegada. Já tive relatos de pessoas que perderam a maior parte de seu plantio por achar que a calopsita que comprou estava bem, pois como citei acima as doenças são transmissíveis através do convívio.


Espero ter ajudado à todos. As informações acima foram baseadas na minha experiência como criadora de calopsitas e nas diversas visitas aos veterinários especialistas em aves, através de livros sobre aves silvestres e calopsitas domésticas. Qualquer dúvida, crítica ou opinião pode me escrever aqui.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Som ambiente para acalmar

     

    Há uma série de estudos científicos que demonstram os poderes da música sobre o cérebro humano. A música acalma os nervos, alivia o estresse, emociona, alegra etc. Por outro lado, determinados gêneros musicais podem causar irritabilidade e desconforto. A mesma regra vale para os animais, incluindo calopsitas e aves de estimação em geral, onde o humor pode ser influenciado pela música, ocorrendo reações emocionais semelhantes aos seres humanos.
      As aves possuem uma audição mais aguçada que a nossa, os estímulos sonoros são mais sensíveis. Esse tipo de música que acalma não é de ritmos como os que costumamos ouvir, mas sim de música que os especialistas chamam de “específica à espécie”. Isto é, as músicas de que gostamos são feitas por humanos para humanos, seguindo tons de nossa escala vocal e batidas similares às de nosso coração. Por isso, para agradar os ouvidos dos animais, as composições devem respeitar a freqüência cardíaca e a escala vocal de cada espécie. De outra forma, as músicas podem se tornar irritantes ou passar despercebidas, ao invés de ter efeito relaxante e de diminuir as estripulias dos bichos.
     As opções que poderíamos ter para acalmar os nervos das nossas aves são os sons que elas teriam em uma vida selvagem como os sons da natureza dentro de uma floresta. Colocar um som ambiente em volume baixo de ruídos da floresta, água, pássaros cantando etc. Isso faz com que as aves se sintam em seu habitat natural.

Som Noturno de Floresta - Deixe próximo de sua ave e veja o efeito

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Comedouro caseiro

Baseado nos comedouros europeus, com a ideia da Dricka e minha habilidade, resolvemos criar o nosso próprio comedouro, pois havia muito desperdício de comida e sujeira de sementes espalhadas pelo chão. Abaixo segue fotos do modelo original e nosso comedouro artesanal.

Comedouro Original Europeu

Caixa de Acrílico que servia como porta objetos

A divisão onde ficam as sementes é feita com uma régua transparente serrada ao meio

A segunda divisão é feita com um cabide de fibras naturais de cana-de-açúcar que encontramos em lojas populares. O cabide é serrado à medida do pote. Entre as divisões colocamos um poleiro de plástico (o de madeira não deu muito certo que se desfaz com o tempo ao lavar).




Para fazer os furos dos ganchos que segura o comedouro na gaiola, usamos um "Ferro de Solda"




Todas as divisões de dentro foram coladas com cola "Araldite" que é muito mais eficaz para esse tipo de plástico que qualquer outra cola, ela não faz mal e quando seca ela endurece. O poleiro é parafusado através de furos feitos também com o "Ferro de Solda"